ANÁLISE DO RANKING CONNECTED SMART CITIES

Autores/as

  • Lic. Jadhi Vincki Gaspar
  • Bch. Ingrid Santos Cirio de Azevedo
  • Dra. Clarissa Stefani Teixeira

Palabras clave:

Modelo Cidade Inteligente, – Qualidade de vida, Novos Desafios, Processamento Inteligente, Ranking Connected Smart Cities

Resumen

A preocupação com o desenvolvimento das cidades em tempos atuais tem incentivado o estudo e a implantação, em diferentes setores, de medidas e procedimentos que contribuam para que as mesmas adaptem novas formas de lidar com situações diárias. Sendo assim, o modelo de cidade inteligente vem com a proposta de monitorar e integrar as condições de operações das infraestruturas críticas da cidade, atuando de forma preventiva para a continuidade de suas atividades essenciais, melhorando as condições de serviços e a qualidade de vida dos cidadãos. Todavia, frente aos novos desafios encontrados na rotina de muitas pessoas, o presente artigo irá desenvolver um conteúdo que abrange o processamento inteligente como um referencial a tomadas de decisões de empresas, governos e sociedade, com o intuito de tornar as atividades urbanas mais eficientes e sustentáveis no âmbito econômico, social, ecológico e político. Assim, o objetivo desse trabalho é assimilar o conceito de cidade inteligente com o nomeado Ranking Connected Smart Cities, o qual é um instrumento que avalia o potencial de desenvolvimento das cidades brasileiras considerando inteligência, conexão e sustentabilidade por meio de uma análise que conta com 11 eixos, os quais são detalhados no decorrer do artigo. O estudo abordou o desempenho das cidades brasileiras em relação aos anos que as mesmas foram medidas pelo ranking. O destaque das classificações foi para as cidades da região sudeste que estão presentes nas primeiras colocações dos dois rankings analisados, sendo representado pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, e Belo Horizonte.

Publicado

2017-03-16

Artículos más leídos del mismo autor/a